DEMOCRACIA, VIOLÊNCIA E POLÍTICA

João Carlos Lino Gomes

Resumo


Neste artigo, analisaremos alguns dos problemas que têm inquietado vários países no que diz respeito à tentativa de construir ou manter regimes democráticos que possam constituir um espaço onde a diferença e a discordância sejam levadas em consideração como elementos importantes para o exercício da liberdade política. Mostraremos que essa liberdade tem sido colocada em risco na medida em que a chamada democracia representativa está em crise, porque os representantes têm se distanciado cada vez mais dos seus representados que, em muitos casos, tentam lutar para a construção de uma democracia popular, participativa. Quando a população é afastada da política e esta passa a ser um problema de Estado, aparece no horizonte a possibilidade de este adotar práticas autoritárias ou até mesmo totalitárias, mesmo sem a instauração de um regime efetivamente totalitário. Para nos ajudar a compreender esse perigo, usaremos como referência algumas das análises sobre política e totalitarismo elaboradas pela filósofa Hannah Arendt.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.